6 de mai de 2011

Poderiamos ser infinitos!


(...)eu lembro daquele dia que você não queria tocar violão pra mim. Até que dedilhou reclamando que não era o seu violão. Daí tentou uma música conhecida. Tentou uma menos conhecida. Daí tocou uma sua, com a voz baixinha e olhando pro nada. E então me encarou e cantou com a voz alta. E então largou o violão, me encarou e cantou bem alto a sua dor, de pé, na minha frente, e eu achei que meu peito ia explodir. E ri achando que você ia sair correndo e dar um show na padoca da frente. E naquele momento eu pensei que poderíamos ser infinitos se fossemos música. E isso explica tudo, mas ninguém entende.

[Tati Bernardi]

2 comentários:

  1. Esse texto me emociono *-* simplesmente lindo, e "poderiamos ser infinitos"

    o blog cada vez melhor... parabens !

    ResponderExcluir
  2. Esse é um dos meus textos de Tati preferidos, ele é tão lindo, tão infinito.
    Adoro, seu blog sempre lindo né?
    Não me canso de vim aqui!

    ResponderExcluir