28 de nov de 2011

Olhar em seus olhos

E continuava sendo dificil acordar com um sorriso no rosto, sem antes sonhar com aquele nostálgico amor, que continuava guardado nos sentimentos e em tantas lembranças. Portanto, após abrir os olhos já colocava os fones no ouvido e escutava algo agradável, tentando animar cada dia! 
Continuava sendo dificil não deixar uma lágrima escorrer quando sentia saudade, daquelas mais profundas, que parecem arrancar o coração e tampar as narinas evitando a respiração. Continuava doloroso ter de esconder o sorriso largo e os olhos brilhando só de ouvir alguém dizendo aquele tal nome, que ainda soava como se fosse a mais bela sinfonia. 
Continuava tentando todos os dias se impulsionar a re-viver a vida, mas não no sentido de relembrar, ou retomar costumes. Re-viver, de reconstruir, sonhar outra vez, aceitar sorrisos, beijos e abraços. Re-viver, não por carência, até porque não queria mais ninguém, mas porque era preciso sair da inércia-do-amor-nostálgico. Re-viver, de aprender a viver novamente, com um adereço no cabelo e um sorriso nos lábios, sem esperar a vida passar, mas ir passando junto da vida e de tantos que queriam seu bem.
Mas apesar de ter colado no quadro de seu quarto que era preciso tentar e oportunizar uma nova felicidade, ainda assim, a menina continuava sentindo o vazio que haviam deixado num tal órgão, responsável por bombear seu sangue para o restante do corpo, e que ainda tinha função de baú, onde guardava apenas seus tesouros, os mais preciosos. O tal amor vivido estava lá, naquele baú sem chaves.
Era difícil aceitar que viveu uma linda história de amor, que jamais sairá de seu coração. Mesmo que outro menino preenchesse o lugar vazio com sorrisos, carinho, abraços e flores. Definitivamente, vivemos apenas um amor na vida, e a moça já havia vivido. 
Mas o que lhe doía era não saber se havia sido tão importante para aquele a quem tanto dava importância. Doía não saber se ele ainda lembrava do beijo, dentro do coletivo, após ser chamado de 'Arroz'. Será que ele lembrava que um dia gostou de chamá-la de 'Menina da Borboleta'? Será que a história teria sido tão bonita pra ele quanto foi pra ela, apesar dos pesares? Doía não saber se para ele, ela foi um amor de verdade ou só mais uma aventura. Doía tanta coisa, e até a falta de coragem de olhá-lo nos olhos e sorrir.
Num dia qualquer saberia as respostas de suas indagações. Um palpite?! Ela também havia sido tão importante pra ele, quanto ele foi pra ela. Alguma certeza?! Nenhuma.
(Carolina Rosseto)

Não tenho palavras para explicar o que senti
ao ler este texto, já havia lido ele,
mas acho que agora a realidade confrontou a mim
bem mais forte,mas é lindo, é bom encontrar textos assim.
Se descreve em lindo encantador, e mágico!

6 comentários:

  1. que sensibilidade , simplesmente perfeito. ^^
    Esse cantinho de sonhos, está encantador.

    beijos, linda

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz, e até orgulhosa em saber que minhas palavras te tocaram. Afinal, escrevemos pra nos aliviar, e com sorte, acalmar ou ajudar, à outros.
    Obrigada pelo 'lindo, encantador, e mágico'. *-*
    Meu mundinho é realmente um pedaço de mim.
    Obrigada pelo teu carinho.
    Beeijos, fique com Deus.

    ResponderExcluir
  3. O Blog "Pieces Of Me'
    chegou aos seus 400 seguidores,
    e tem o prazer de te prestigiar com
    um selinho lindo!!

    Beijos,
    e obrigada pela presença no meu cantinho..

    o selinho esta no link :http://momentosdapathy.blogspot.com/2011/11/400-seguidores.html

    ResponderExcluir
  4. nossa que lindo o texto =) adorei seu blog, ja estou te seguindo, vem me seguir tb e participar de dois super sorteios que está rolando, te espero la beijinhoss

    www.girlscosmetic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Você escreve lindamente ein, adorei.

    ResponderExcluir
  6. ooi querida!
    muito lindo esse texto, adorei sua ideia de fazer o cantinho dos sonhos.
    saudades de você, Deus abençoe.
    beeijo
    http://brunaalba.blogspot.com/

    ResponderExcluir